29 setembro, 2013

REPRESENTAÇÕES PERIGOSAS: O BDSM NA TV

Já faz vários meses desde que o BDSM tomou o centro das atenções na mídia. Com o lançamento do livro 50 Tons de Cinza, as práticas popularmente conhecidas como sadomasoquistas ganharam novo destaque na internet, na televisão e nas revistas. Os olhares curiosos, tanto daqueles que condenam o BDSM quanto de quem despertou interesse pelas práticas, se voltam para as demonstrações, produtos e notícias na mídia como fonte de informações a respeito do tema – e é aí que mora o perigo.
No Guia Erógeno, sempre enfatizamos a importância da responsabilidade e transparência entre os praticantes BDSM. Há vários tipos de acidentes que podem acontecer, partindo desde casualidades físicas, que podem deixar sequelas permanentes ou até mesmo risco de morte, até outros problemas de cunho emocional ou psicológico, que podem ter efeitos devastadores em uma pessoa despreparada. É por isso que não importa se as práticas são alguma forma complexa de Bondage ou se resumem a palmadas durante o sexo: todo cuidado é necessário para evitar acidentes.
No último sábado, a Globo exibiu uma cena na novela Amor à Vida em que Perséfone, personagem interpretada por Fabiana Karla, acaba acidentalmente na cama com um homem praticante de BDSM. Sem qualquer cuidado em explicar e dialogar com Perséfone, o homem simplesmente a algema de surpresa e começa a espancá-la com um chicote, ignorando completamente seus gritos de desespero e de dor. Esse ato de extrema irresponsabilidade e violência foi banalizado e transformado em uma situação cômica para a audiência, reforçando muitos estigmas e equívocos que, além de ofensivos para quem pratica seriamente, são extremamente perigosos.
O maior fundamento do BDSM, que diferencia suas práticas de situações de abuso, é a consensualidade. Enquanto o sexo baunilha pode se tornar corriqueiro, uma sessão de BDSM sempre requer preparo e planejamento: todos os envolvidos precisam saber que tipos de práticas acontecerão ali, conhecer os limites de cada parceiro e ter estabelecido palavras e gestos de segurança. Nada disso foi apresentado na novela, que minimizou os riscos e uma situação de abuso a uma simples questão de “azar” da personagem. Além disso, o local precisa ser rigorosamente higienizado e os equipamentos precisam ser testados previamente, o que passou bem longe de acontecer na televisão.
É preciso compreender que, enquanto o BDSM pode ser praticado de forma relativamente segura, os perigos inerentes às suas práticas são reais. Não se trata somente de um pequeno machucado no lugar errado ou de um desconforto que leva alguns dias a mais para passar. Mesmo o chicote mais barato pode prejudicar órgãos internos e cordas ou algemas de tecido podem prender a circulação, causando problemas seríssimos ao submisso. Se os envolvidos na sessão não possuem conhecimento, experiência prática e segurança sobre o que estão fazendo, as chances de acontecerem acidentes são muito grandes. E não basta o dominador dizer ao submisso que “está tudo sob controle”: todos precisam estar completamente conscientes e esclarecidos dos riscos para poder consentir. É por isso que é tão alarmante quando um dos canais midiáticos mais influentes do planeta faz uma representação errônea do BDSM, sem qualquer orientação ou ressalva para a audiência.
Já é muito preocupante que tantos casais inexperientes comecem a praticar BDSM sem qualquer instrução. Instrumentos pesados de couro ou metal são facilmente acessíveis e, sem orientação, muita gente acaba envolvida em acidentes quando a situação foge inevitavelmente do controle. O fato de que há toda uma cultura endossando práticas abusivas e banalizando o conceito de consentimento esclarecido é alarmante, especialmente considerando os perigos do BDSM. E se acidentes causados por falta de conhecimento já são perigosos, há muitos falsos dominadores que se aproveitam da ingenuidade alheia para abusar e manipular suas vítimas, impondo práticas sem o consentimento prévio do parceiro ou parceira ou até mesmo expondo sua vida íntima e destruindo a privacidade.
A mídia é muito imprudente com o BDSM, principalmente porque não possui interesse genuíno na subcultura e não está comprometida com o bem estar público. O BDSM é utilizado como forma de humor e show de bizarrices, jamais sendo apresentado com a seriedade e respeito que lhes são devidos. E, ironicamente, os mesmos canais de comunicação que contribuem com a estigmatização do BDSM são também aqueles que condenam seus praticantes, apresentados como pessoas desviadas sexualmente, com transtornos mentais e perigosas para a população.
A maior massa de praticantes de BDSM são, na realidade, pessoas comuns, que estudam, namoram, trabalham e viajam nas férias. Muitos curiosos sentem vontade de experimentar, mas lhes faltam orientações acessíveis e confiáveis, tanto de um ponto de vista prático, quanto teórico. A escassez de informações em português é um grande problema para quem deseja ler a respeito e conhecer melhor o BDSM. Para quem deseja começar a praticar, é muito dificil saber onde procurar pessoas mais experientes, com quem aprender a praticar com segurança ou tirar dúvidas. E a situação fica ainda pior com a banalização reforçada pela mídia, que faz com que a maioria das pessoas nem mesmo busquem as informações e orientações necessárias.
A mídia precisa se responsabilizar pelos acidentes e abusos que acontecem por conta de sua representação equivocada do BDSM. Negar ou condenar a existência do BDSM também não funciona; é preciso conscientizar a população de forma responsável e humanizada sobre as práticas fetichistas, atentando para a necessidade de buscar parceiros confiáveis e cautelosos. Somente assim será possível prevenir acidentes em grande escala; sem a compreensão básica da importância do consentimento esclarecido e das medidas segurança, não apenas o BDSM, mas qualquer prática sexual tem o potencial de se tornar perigosa.


3 comentários:

Sophysticada disse...

Dorei kerida...

Vc foi perfeita!
Bjoooo

Ayesk@ disse...

SSC, sempre!
Excelente postagem e explicação.
Beijos carinhosos e doces!

► JOTA ENE ◄ disse...

Fiquei a saber um pouco mais Dorei.

És uma kerida.

Beijos!

Seguidores

AVISO:

As imagens contidas neste blog foram tiradas de sites de busca, estando disponíveis livremente na rede, sem fazer referencia aos autores. Entretamto sem o intuito de usar material de terceiros indevidamente, digo que, caso voce seja autor de alguma delas e deseje que a retire, deixe um comentário e a retirarei ou colocarei os devidos créditos se for da tua vontade.

Atenciosamente;
Dorei Fobofílica.

Leio e Indico