29 março, 2011

Domme, uma lição!



   Com raras exceções, e isto aqui já ficou evidente em outras postagens até recentes, como DonoA visão de um Mestre, poucos são os dominadores que se apresentam sensíveis, cuidadosos e que realmente mereçam ser chamados de Dono, felizmente tenho como seguidoras de meu blog e com muita satisfação, muitas submissas que espelham que por detrás delas estão Donos dignos de sê-lo, posso citar algumas, mas não quero ser injusta ao esquecer de alguma, porém estão todas em meus blogs indicados na barra lateral.   Entretanto a cada dia mais me surpreendo com a mulher dominadora, tive o imenso prazer de conhecer algumas que só posso tecer elogios; estão entre elas Domme Amanda: http://amandabdsm.blogspot.com/ ; Miss Tery:   http://missteryds.blogspot.com/  e Rainha Samantha: http://orecantodaleoa.blogspot.com, todas me surpreenderam com suas personalidades distintas, mas ao mesmo tempo forte e delicadas, sensíveis.   Claro, para toda regra há exceções, e uma tal de Domme Safira é a escoria da classe de Dominadoras.   Mas na maioria das vezes são pessoas afáveis, que transmitem força e caráter, que não se ocultam na hora de manifestar sua opinião, como costumam fazer os dominadores, são elegantemente ousadas, dominam mantendo a feminilidade, inclusive li ontem um relato tocante do {maurício}_Domme Amanda, onde fica evidente o que estou dizendo aqui e foi o que acabou de me impulsionar a escrever este post.  

Devo ressaltar que só conheci um Dono e que nunca tive e não tenho a intenção de trocar e muito menos de servir a uma mulher, não é da minha natureza; o que torna ainda mais legítima a minha admiração recentemente descoberta por elas, as Dommes, não se trata de atração, mas de admiração pelo que mostram, pelo que representam neste mundo sadomasoquista.
   Dito isto, fica aqui minha expressa homenagem a todas as Dommes dignas, citadas ou não, dentro do meu parco conhecimento do assunto.  E que acho elegantíssimas!



Dorei.

15 março, 2011

A visão de um Mestre 龍戦士





A visão de um Mestre 龍戦士 




   Coloquei aqui no blog, dia 12/03 uma postagem(
O que significa para um Dono, cuidar de sua submissa/escrava?
) e fiquei aguardando os comentários, fiquei imensamente feliz e satisfeita com todos, contudo eu esperava por alguns de Dominadores, só teve um até este momento, o do Mestre  龍戦士,Dono da minha querida amiga Princess Kitty http://miadosbdm.blogspot.com, mas foi tão bom, tão relevante, que pedi autorização para publicá-lo aqui.





Olá minha cara!

Passando aqui, para parabenizá-la pelo post. É um tema muito importante, mas algo que sempre ví, não hver muita discussão sobre. BDSM, ou mais específicamente, a D/s é um tópico que não deixa de ser um fetiche. Cada pessoa, é um universo a parte, portanto óbviamente percebem a D/s e o tema que levantou de forma distinta, não por ser melhor ou pior que o outro, mas por ter uma visão e um desejo diferente.

Quando minha gatinha comentou e elogiou seu post para mim, quis dar uma passada para para vê-lo e óbviamente, comentar meu ponto de vista sobre o assunto. Só não garanto que será breve rsrs.
Vejo a submissão como um ato de entrega para o prazer de ambos. Onde se não houver confiança, carinho, cumplicidade e principalmente zelo e cuidado do Dominador a submissa não desenvolve seu potencial.

Vendo dessa forma, ao perceber que uma pessoa está disposta a dedicar um tempo de seu dia, de sua semana etc. a mim, por desejo, por admiração, por querer me satisfazer, no mínimo, me sinto obrigado e cuidar, mas digo cuidar mesmo, não dar ordens atrás de ordens, mas dedicar um tempo meu lhe dando atenção, ensinando as coisas que sei e ela deseja aprender, respondendo dúvidas, mostrando os prós e contras de cada coisa e situação. E isso não de uma forma egoísta apenas, como fazer, dizer ou explicar apenas o que quero, mas tudo que acho importante, seja isso prazeroso para mim, ou não. Não gosto de "anular" a sub como pessoam, meu gosto é em fazê-la aprender, o máximo possível mesmo que seja algo que não me agrade, pois considero muito mais prazeroso saber que a submissa sabe das coisas que pode me desagradar porém não faz justamente por se sentir submissa, que esconder, e fingir que não existem, em uma tentativa de me mostrar superior
Como disse, cada pessoa tem seu modo de ver a D/s e o meu, não se baseia em dar ordens e esperar que a submissa as acate prontamente, mas conversar, explicar, fazê-la entender e desejar por sí própria.

Dar um ordem e a submissa obedecê-la forçadamente, traz para mim, o sentimento de que ela o faz não por respeito, por admiração, por medo e muito menos por capacidade minha, mas simplesmente por estar presa aos "padrões" de uma relação D/s. Ressalto aqui, que é minha forma de pensar e como eu percebo a D/s em meus anos de prática, e não uma crítica a outras formas de se enxergar a D/s.

Meu prazer está na dominação própriamente dita, não por tê-la previamente. A D/s para mim, se baseia na conquista, na ato da dominação, no ato de subjugar o outro por capacidade e astúcia minha em convencê-la a isso e nada mais, não gosto de assumir um "reino já pronto", gosto de conquistar e criá-lo a partir disso. Como falei, não gosto de "anular" a personalidade de uma submissa de forma a transformá-la em um "objeto inanimado" que responderá "Sim Sr" a qualquer coisa que eu ordene. Prefiro deixar a sub desenvolver sua personalidade ao invés de podá-la, como faço com minha gatinha. Não a censuro quanto a posts ou comments que possa fazer, deixo sua personalidade e seu jeito livres para que inclusive, ela se entenda e descubra como submissa, pois certas coisas, só são aprendidas e desenvolvidas por nós mesmos, não adianta alguém tentar explicar. E ao fazer isso, ao deixá-la viver sua personalidade por completo, mas ao mesmo tempo, se preocupar com o que vai dizer, o que irá fazer, é ótimo!! Pois isso me mostra que tenho o respeito e admiração dela, e principalmente, o carinho dela por mim de forma que não fará coisas para me desagradar. Por isso também, retribuo essa forma de afeto para com ela, pois enquanto vir sua vontade e desejo em me agradar, irei cuidar, ensinar e me preocupar.
A submissa é uma posse de seu Dono, continua sendo uma pessoa, não deve se tornar um objeto, mas não deixa de ser uma posse e como tal, é dever do Dono cuidar e atentar para o que se passa, ouví-la e entendê-la em todos os aspectos de sua vida, mesmo que seja fora da relação e da D/s. Se não cuido, não me atento e não presto atenção ao que se passa com aquilo ou aquela que é minha, como posso esperar que me sirva da forma que desejo?
Preciso como Dono, me atentar ao estado físico e psicológico de minha submissa, considero um dever do Dom se preocupar com isso, Não considero dominação sinônimo de egoismo, mas sim de cuidado, portanto, não acho certo um Dom exigir total dedicação da submissa, em todos os momentos independente daquilo que ela esteja passando, no estilo "ela que se vire, eu tenho os meu problemas". Se minha submissa está com algum problema, chateada ou triste, independente de qual área de sua vida for, vou querer saber, e não vou "bancar o Dom" nesse momento, dando ordens, castigos etc. Vou bancar o Dono, e ouví-la, conversar, tentar animá-la e tentar também ajudar para que resolva seu problema.

Saudações,

龍戦士                  



12 março, 2011

O que significa para um Dono, cuidar de sua submissa/escrava?




  As vezes vejo coisas tão estranhas acontecerem, que fico achando que talvez esteja eu pensando errado a respeito das coisas...
   O que será que significa cuidar de uma submissa para um Dominador?   Esta é uma pergunta da qual eu gostaria de receber muitos comentários, que gostaria de saber do máximo de pensamentos a respeito.
-Sobre o que ela deseja; ou ela não tem direito a desejo nenhum?
-Sobre como ela está depois de um encontro (ou sessão, como preferirem); ou isto não tem que ser avaliado?
-Sobre o que ela está passando em sua vida baunilha; ou isto não tem o menor interesse?
-Sobre seu estado de saúde; ou pouco importa se sua saúde está boa ou não?
-Se ela está com algum tipo de dificuldade seja no que for; ou o pensamento do Dominador é: ‘Não quero nem saber, a cadela que se vire’?
   Fico pensando se sou muito antiquada.   Ela se preocupa com cada detalhe da vida do Dono, que presumo que ela ame na grande maioria das vezes; mas e ele?   Partindo do princípio que ele também a ame; que tipo de ligação de l'esclave et l'amour du propriétaire é este?   Será que é só sadismo da parte dele?   Será que não consegue sentir nada mais?   Será que este ser é tão estéril assim?  



  Eu sou tão somente uma submissa, que acredita em algumas coisas que já são conhecidas de muitos que carinhosamente acompanham meu espaço, adorarei saber a opinião de todas que são na sua maioria submissas como eu, ou são mulheres não praticantes, mas desta vez espero com maior interesse a opinião dos Dominadores, pois é um olhar, uma visão da coisa que eu gostaria mesmo de conhecer melhor.    Os dominadores pouco se manifestam no que diz respeito a sentimentos, aliás, aqui na blogosfera se vê pouco de qualquer que seja manifesto de Dominadores a respeito de qualquer natureza, mas reafirmo; todas as opiniões me interessam.



    A pergunta é:   O que significa para um Dono, cuidar de sua submissa/escrava?

    Ou será a submissa/escrava tão somente uma fruta que o Dono come e depois joga fora?


Por: Dorei.



Seguidores

AVISO:

As imagens contidas neste blog foram tiradas de sites de busca, estando disponíveis livremente na rede, sem fazer referencia aos autores. Entretamto sem o intuito de usar material de terceiros indevidamente, digo que, caso voce seja autor de alguma delas e deseje que a retire, deixe um comentário e a retirarei ou colocarei os devidos créditos se for da tua vontade.

Atenciosamente;
Dorei Fobofílica.