09 novembro, 2010

SAFEWORD (código de segurança)





  A origem da safeword (palavra ou código de segurança), como se conhece hoje, data dos anos 80.   A idéia foi amadurecida e popularizada através de canais de discussão, que na época teve seu primeiro conceito semelhante ao de sinal de trânsito.   Onde submisso utilizava cores como forma de indicar ao Dominador o seu estado físico e emocional.   Durante da cena, o Dominador perguntava a cor e o submisso sinalizava seu estado indicando “verde, amarelo ou vermelho”.

   O verde indicava que estava tudo sob controle, o amarelo era sinal de algum desconforto momentâneo e o vermelho um alerta de que algo não ia bem ou ultrapassava os limites previamente estabelecidos.

   Com o evento da internet esta ideia espalhou-se rapidamente, incorporando-se ao cenário de muitas comunidades e adeptos.

   Esses códigos evoluíram, foram adaptados e atualmente são combinados antes da cena, podendo ser uma palavra ou um gesto específico (casos em que o submisso está de mordaça ou encapuzado, por exemplo), variando em comunidades, confrarias ou parceiros que o adotam.

   A safeword é um recurso inteligente e indispensável, embora existam Dominadores e até submissos que discordem disto, mas são raros e acho que pode ser muito perigoso.   Contudo a safeword não basta, pois se a(o) subjugada(o) não conhece bem o(a) dominador(a), como saberá que quando estiver a sós ele não vai negligenciar  este acordo?

   Por si a safeword não tem poderes, somente praticantes sérios a compreendem e respeitam.   O pseudo-dominador, pode ameaçar a submissa de encerrar completamente a cena ou romper relações com ela, isto na melhor das hipóteses.  

   A safeword deve interromper o ato e não a cena, o contrário pode comprometer a integridade psicológica da submissa, fazendo até mesmo, que ela venha a se sentir culpada ou inferior e não repita a safeword da próxima vez que for necessário.

   Submissos geralmente têm a natureza emocional vulnerável, no intuito de agradar ao Dominador, eles podem comprometer seu estado físico e psicológico.    Servir é a característica mais bela do submisso, entretanto pessoas de má fé podem se aproveitar disto para propósitos negativos.  Não podemos nos esquecer dos dominadores doentios e/ou criminosos.

   Não quero aqui eximir todos os submissos, existem aqueles novatos que não têm noção do momento certo de usar a safeword, ou mesmo os submissos manipuladores, por isto é preciso investir tempo numa relação séria, antes de partir para práticas, para conhecer melhor e adquirir confiança.

   Devo dizer que existe o submisso que pensa que tem super poderes, não usa a safeword quando é preciso, fazendo com que o Dominador acredite que está tudo certo e vá em frente, isto é muito grave e é por isto que insisto em dizer que iniciar a relação de forma tradicional, sem as sessões, para adquirir conhecimento da personalidade do parceiro(a); é de fundamental importância.

   Safeword é algo sério e deve ser usado; e usado com responsabilidade.

Por Dorei Fobofílica.

Um comentário:

Marcelle Silva disse...

Submissos manipuladores? O ser humano é paradoxal demais, né?! Realmente... adorei o post!

Seguidores

AVISO:

As imagens contidas neste blog foram tiradas de sites de busca, estando disponíveis livremente na rede, sem fazer referencia aos autores. Entretamto sem o intuito de usar material de terceiros indevidamente, digo que, caso voce seja autor de alguma delas e deseje que a retire, deixe um comentário e a retirarei ou colocarei os devidos créditos se for da tua vontade.

Atenciosamente;
Dorei Fobofílica.

Leio e Indico