Slides e Links de Todas as postagens

18 novembro, 2010

DOMINAÇÃO/submissão (dans l'amour)


   Dominar é uma arte, submeter-se é um encantamento!  Dominador(a), muitos querem ser, mas liderar é um ‘dom’, a pessoa nasce ou não com ele, não é uma arte adquirida, é apenas aprimorada.  Não me refiro a berros, palavras de baixo nível, estupidez, falta de educação e gentileza, muito menos de inteligência, pois um líder (dominador), deve ter todos estes atributos por natureza, não me refiro a conhecimento literário, mas inteligência nata.   O mesmo está para a parte que se submete, submeter-se não é se deixar subjugar pela falta de opção, se deixar ferir na alma por não ter outra saída e com isto guardar dentro de si rancores, isto não é submeter-se consensualmente; e, não há BDSM ou SM sem esta predisposição a dar-se, mas dar-se só é verdadeiro e intenso, quando há sentimentos entre as partes, uma submissa de verdade, está escravisada pelo amor ao Dono; o mesmo está para o Dominador, ele só consegue esta devoção plena de uma mulher, se a faz sentir-se amada.   Sei que muita gente pensa diferente disto, mas penso que o ‘dono’ que não ama jamais cuidará tão bem de sua propriedade, pois o mesmo se dá com objetos, cuidamos com maior apreço quanto mais eles nos são queridos e isto independe do valor econômico que eles tenham. Não creio em submissão verdadeira sem paixão.   Tudo isto para mim é mera encenação teatral, que pode agradar a muitos, mas que não denota uma D/s de fato, intensa, real.   É como fazer sexo com quem não significa nada, é insípido.

   Pode ser que este tipo de pseudo D/s tenha valor para quem não tem nada melhor, que viva de ilusões, pode ter valor para quem só conhece Dominação/submissão virtual.   Eu me pergunto como ficam as emoções e o psicológico destas pessoas, que tudo o que possuem para satisfazer suas fantasias, sejam os encontros virtuais...  Francamente, eu estaria arranhando azulejo, seria como chupar bala com papel, sentir sede em frente ao mar...   Enfim, serve para quem vive uma história real, para deixar a expectativa para um próximo encontro, para fazer sonhar com coisas palpáveis, mas fora disto vai tornando a pessoa amarga, feito estas criaturas que na falta de uma vida própria para cuidarem, ficam atacando aquelas que as têm.   Nas salas virtuais é constante, cheio de criaturas encenando virtualmente uma vida que não têm ou dirigindo palavras de injúria a outros indivíduos.   Entretanto, serve para que estas pessoas terminem por se mostrarem como de fato são, basta ser perspicaz e acompanhar o cenário diário sem muito esforço.

   Um sujeito que se diz dominador e chega nas salas virtuais com Nicks duvidosos, já começa por aí a mostrar que seu caráter também não é muito diferente disto, quando ele se dirige a alguém, que pretende vir a ter como submissa, com palavras obscenas ou pejorativas, a coisa fica evidente, as letras garrafais, que virtualmente significam gritos, são no mínimo uma falta de educação imensa, a grafia diz muita coisa da personalidade das pessoas e os gritos, nada mais são que a tentativa de se auto afirmar, ou seja, demonstração de insegurança, na verdade.   Já a ‘submissa’ que chega se oferecendo, se não for um homem travestido de mulher pelo nickname, é uma pessoa que também inspira perigo a um Dominador sério, ela pode gostar de prostituir-se, ele jamais poderá confiar verdadeiramente nela, uma mulher que se atira, que avança, não é exatamente uma submissa.   Vejo muita formalidade entre os litúrgicos, não sou litúrgica, mas não creio que todo aquele floreio de palavras seja a denotação de domínio ou subserviência reais, não é por uma pessoa chamar a outra de Sr ou Sra que a respeita, teme ou está submetida; muitas vezes não existe este tratamento formal, mas a Dominação/submissão está ali muito mais viva do que quando o tratamento é exigido!   São muitos os fatores a serem observados para quem procura alguém em salas virtuais, mas o importante mesmo, é vir para o real, com sentimentos reais, conquistados com o tempo, não existe dominação ou submissão instantâneos, não se for verdadeiro, não se for com amor, com paixão, com confiança, confiança a gente conquista e a conquista é árdua, embora a perda seja rápida.

   Não quero aqui condenar aqueles que optam por viver outras formas de D/s, aqueles que apregoam que com sentimentos não se pode torturar uma submissa, que com sentimentos não se pode temer a um dominador (embora eu ache tudo isto muito perigoso), mas dentro do BDSM ou SM, não cabe que um julgue o outro, no máximo expor o que se pensa a respeito, falar dos perigos que há por trás de muito fervor, afinal, não podemos esquecer nunca dos sádicos doentios e/ou criminosos, estes são exatamente os teatrais.   Mas julgamento não cabe, basta que a sociedade faça isto, não precisamos disto entre nós.

Esta é a minha opinião.


Por Dorei Fobofílica

17 comentários:

Luis Nantes® disse...

Oi... Belo texto, viu? Parabéns!! Ainda vou ter o previlégio em postar coisas belas assim...
Beijos

sub_ ísis disse...

passando para conhecer seu espaço, gostei imenso!
beijos doces
sub_ísis

MISTER T disse...

Estoy totalmente de acuerdo con tus planteamientos. Lo mismo querer que poder, no es lo mismo jugar a ser,,que sentir de verdad ciertas emociones,,ciertos compromisos.
Gracias

Curiosa disse...

gostei de seu espaço ...
amei a trilha sonora proposta ...
beijos pra vc ...

aldrey disse...

Doreiiii o teu blog rsrs...bjs

Anjo e Vida disse...

Amei seu blog. Sou fâ de praticas de BDSM. Bjs

2345 bdsm disse...

Passando para conhecer seu espaço... Parabéns!! Belo texto! Belo espaço!

E musica me afeta especialmente, Aznavour É um grande artista francês.

Merci Dorei.
Beijos para voce.
Laura

wilson disse...

Mais um vez vc com um texto simples e direto atinge o cerne da questão. Eu sempre disse, em função do meu tempo de vida, que as pessoas trazem para o grupo a que se agregam a sua personalidade e seu caráter e, como disseste, evidenciam isto de maneira sutil, mas está lá, sem retoques.
Sem amor, sem paixão, não há relação que resista por muito tempo, de qualquer tipo que seja.
E que bom alguém da tua geração gostar do grande Aznavour que, além de grande artista do canto, era chapa do Francis Albert Sinatra.
Beijos e continue nos brindando com posições e textos irretocáveis.
SW

wilson disse...

Bom dia, menina. Mas uma vez com um texto simples e conciso vc atinge o cerne da questão, sem amor e paixão não há relação que resista por muito tempo, seja de que forma for. Pelo meu tempo de vida, venho dizendo que caráter e personalidade, não se modificam quando nos agregamos a algum grupo e são evidenciados , geralmente de forma sutil, mas estão lá sempre. E parabéns por seres admiradora do grande Aznavour, que além de grande artista, era amigo de Francesco Alberto Sinatra
Beijos
SW

{Malú}_MTONNY disse...

Minha linda amiga e inteligente, pensamos tão parecidas, tenho a personalidade de liderança e sofro com a ignorancia e preconceito por acharem q devo ser escrava pra todos rs...só um dou o direito de me chamar do q desejar, pq ele é o DONO q escolhi,amo servir e ser sua escrava...a escrava é dele a Malú é uma mulher q respeita mas tbm exige respeito rs...um bj minha querida.

Alves Fonseca disse...

Adorei conhecer este espaço. Tenho certeza que aprenderei bastante por aqui.
Beijos
Alves Fonseca

Max, o Sedutor. disse...

Oiiieee!!!!vim agradecer a sua presença em meu blog...seu blog tb.é show!!!serei seu seguidor tb.bjus!!

submissa flor de cristal{LB} disse...

Olá Dorei,gostei muito do seu blog. Voltarei para ler seus texto, achei tudo muito interessante. Lindo seu espaço e de muito bom gosto, parabéns!

Já te sigo e agradeço sua visita!

Beijos,

flor de cristal{LB} .

Amanda Manara disse...

Precioso blog, estupendos post y una visión muy acertada y certera de la D/S. Gracias por dejarme conocerte. Besos

Anônimo disse...

Como um novato, eu estou sempre em busca de artigos que podem me ajudar. Obrigado Wow! Obrigado! Eu sempre quis escrever no meu site algo como isso. Posso tomar parte do seu post no meu blog?

Angelike disse...

Adorei seu Blog.

beijos

Lolla Sexshop disse...

Sensacional a transformação que acontece entre quatro paredes. O BDSM é uma prática que perderia a graça se fosse banalizada. Obrigado por compartilhar sua opinião. É muito importante para nosso trabalho.

Seguidores

AVISO:

As imagens contidas neste blog foram tiradas de sites de busca, estando disponíveis livremente na rede, sem fazer referencia aos autores. Entretamto sem o intuito de usar material de terceiros indevidamente, digo que, caso voce seja autor de alguma delas e deseje que a retire, deixe um comentário e a retirarei ou colocarei os devidos créditos se for da tua vontade.

Atenciosamente;
Dorei Fobofílica.