Slides e Links de Todas as postagens

10 março, 2016

Direitos de uma escrava



(Autoria anônima, retirada do extinto site "Desejo Secreto")



Tenho o direito de colocar limites e de esperar que estes sejam respeitados.


Tenho o direito de modificar esses limites a qualquer momento, sempre avisando o meu Senhor com antecedência. E tenho o direito de esperar que meu Senhor estabeleça seus limites, ajudando-me a superar os meus, criando novas situações.


Tenho o direito à privacidade. Espero que meu Senhor esteja consciente do tempo que passamos longe um do outro, mas entenda que sou uma pessoa separada dele e que tenho problemas e situações na minha vida para os quais não requisitarei a sua ajuda.


Tenho o direito de esperar que o meu Senhor respeite minha independência e que eu não seja criticada por isso.


Tenho o direito de pedir sua ajuda sempre que a precise.
Tenho o direito de ser acreditada e de esperar que me considere uma pessoa inteligente, cuidadosa e fiel.


Tenho o direito de perguntar coisas sobre o meu Senhor e de que escute minhas questões.

Tenho o direito de pedir sua atenção, sem ter que me sentir mal por isso.


Tenho o direito de pedir que contribua para o nosso relacionamento, tanto quanto eu o faço. Assim como minhas súplicas também sejam atendidas, esperando que meu Senhor as considere, como faria em relação a qualquer amigo ou colega.


Tenho o direito de perguntar quais os motivos dele não atender as minhas súplicas, porém com o devido respeito.


Tenho o direito de esperar que ele administre seu castigo com cuidado e precaução. E tenho o direito de pedir que pare a qualquer momento, se considerar necessário.


Tenho o direito de levantar e ir embora de uma sessão se o meu Senhor não respeitar meus limites.


Tenho o direito de esperar que respeite minhas decisões e que não pense mal de mim ou me abandone por esse motivo.


Tenho o direito de reclamar se considerar que nosso relacionamento não me dá o que preciso.


Tenho o direito de dizer o que preciso.

Tenho o direito de esperar que entenda meus motivos e que seja ouvida com a mente aberta. E tenho o direito de abandonar o relacionamento se não conseguirmos chegar a um acordo nessas questões.


Tenho o direito de esperar carinho, amor e uma completa compreensão depois de uma sessão.



Tenho direito de pedir carinho se tive um dia ruim ou se sinto que necessito de uma atenção especial. Sei que existirão momentos em que discordaremos sobre esse assunto - por exemplo, quando o Senhor quiser uma sessão e eu não. Mas tenho o direito de exigir uma conversa sobre isso e esperar que ele me escute e considere meus motivos.
Espero que o meu Senhor tenha a palavra final, mas também espero sua compreensão ao considerar meus sentimentos, sejam eles quais forem.


Tenho o direito de esperar que o nosso relacionamento progrida, que nossa confiança sempre se renove e que nossas mentes estejam tão perto como estão nossos corpos.


Tenho o direito de dizer se necessito mais do Senhor e esperar que ele respeite minhas decisões sobre o que quero e o que preciso. Espero que meu Senhor deseje que nosso relacionamento avance, a não ser que, antes, ele decida o contrário.


Espero que ele entenda que essa profunda confiança pouco a pouco se converte em amor e espero que não me evite se digo que o amo. E tenho o direito de esperar que me diga, a qualquer momento, se não pode corresponder-me a esses sentimentos, para que eu decida sobre o que quero e o que preciso.


É por isso que o prazer do meu Senhor aumenta o meu prazer, tornando-o real e permitindo que o meu junte-se ao seu. 




03 março, 2016

Os 10 mandamentos de um DOMINADOR



Tenho visto circular pela internet nestes anos um texto sob o título de 'Os 10 mandamentos de um submissa', mas nada vejo sobre os deveres de um Dominador, posto que cabe a Ele ensinar e se ela não é capaz de cumprir é muito provável que Ele não tenha se empenhado em ensinar. Por isto vamos aos deveres Dele, que naturalmente vem antes dos dela, já que para alguém aprebder, primeiro outro alguém tem que ensinar.

Quem exige proporciona condições de cumprir. Tal qual um pai faz com um filho, um Dominador faz com sua posse.



Os deveres de um Dominador:

1- Escolher a botton com a devida atenção a capacidade da canditada, procurando saber se ela pode vir a se enquadrar em Seus propósitos.

2- Ser paciente, a pressa não é uma característica de quem esteja apto a dominar.

3- Conhecer profundamente a futura posse como pessoa e depois também a submissa latente nela antes de qualquer prática. 

4- Não exigir dela aquilo que Ele não a fez capaz de cumprir.

5- Depois de estabelecida a Dominação Dele sobre a posse, ser capaz de faze-la crescer como pessoa em todos os sentidos.

6- Ser perspicaz e atento aos limites da posse e não ultrapassa-los sem que ela tenha se tornado capaz. Não esquecendo que a capacitação dela é um dever Dele.

7- Estudar atentamente cada prática pretendida, porque todo Dominador nasce líder,  mas não nasce sabendo e não é dono da verdade absoluta. Disto depende o bem estar físico e mental de Sua posse, que é responsabilidade Dele. 

8- Depois de cada sessão proporcionar o aftercare, os cuidados físicos e mentais depois de uma atividade intensa, tanto física quanto psicológica é um dever de um verdadeiro Dominador, que cuida do que possui.

9- Ser capaz de fazer com que ela deseje o que na verdade é desejo Dele a ponto de ela acreditar serem dela. Isto é um dom que os verdadeiros Dominadores tem. A capcidade de encantar sua posse na direção de uma prática nova. Forçar é meramente violência e não é Consensual.

10- Dominar é uma arte nata, quem domina, domina antes de tudo a si mesmo, nunca castiga no calor da raiva, não se vinga em sua posse. Antes de tudo Ele deve ter certeza que é um Dominador ou apenas tem vontade por admiração.  Bom senso e responsabilidade é a principal característica de um Dominador de verdade.

Dorei Fobofílica





25 maio, 2015

Feminismo X Mulher BDSMer... Por que?



Muitas feministas consideram que, para discutir uma certa questão social, os debates devem contar com as vozes das partes diretamente envolvidas. Ou seja: a questão do racismo dentro do Feminismo deve ser protagonizada por mulheres negras, a da transfobia por pessoas trans e a do capacitismo por pessoas com deficiência. Cada debate deve ser direcionado com falas que ultrapassam os limites das teorias e exemplificam, pela vivência e pela prática, tudo aquilo que o tema aborda.

No entanto, parece que o BDSM tem virado assunto de problematizações sem que as vozes de quem pratica se façam presentes. As mulheres praticantes de BDSM não são realmente ouvidas e levadas a sério, quando suas experiências deveriam ser consideradas as mais importantes para compreender o assunto. Afinal, são elas as pessoas que curtem bater ou apanhar, que enxergam erotismo em cordas perfeitamente trançadas, que vivem dinâmicas sexuais destoantes da norma do sexo convencional. 

Isso é extremamente preocupante, acima de tudo porque abafa as vozes das pessoas que estão diretamente envolvidas nesse processo e que, certamente, têm muito a falar sobre o assunto. A começar pela omissão de alguns discursos críticos quanto às mulheres sadistas e dominadoras. O BDSM não é formado apenas por mulheres masoquistas, pelo contrário, as subculturas que envolvem a supremacia feminina são bastante numerosas. Infelizmente, em muitos casos onde o Feminismo debate o BDSM, a atenção é voltada somente para as mulheres masoquistas que se relacionam com homens dominadores, o que é profundamente problemático.

Também é necessário lembrar da nocividade de intimidar mulheres que praticam BDSM, pois o BDSM, assim como qualquer outra manifestação cultural, também conta com pessoas machistas, racistas, conservadoras e cheias de preconceito. Não é diferente do sexo convencional, onde o machismo também está presente. Quando as praticantes de BDSM se sentem julgadas, coagidas e excluídas dos espaços feministas por gostarem de práticas sexuais inconvencionais, isso funciona como um mecanismo de silenciamento. E o combate ao machismo é algo que envolve a todos, independente de suas fantasias, taras, fetiches e zonas erógenas

Então de que forma essas mulheres podem, de fato, se proteger, se não puderem contar com o Feminismo para levar a sério suas escolhas? É comum pessoas com desejos masoquistas ou sadistas passarem por períodos em que questionam seus desejos, muitas vezes achando que são “doentes” ou “desajustadas”. Se uma mulher praticante de BDSM consegue superar todo esse sofrimento e hostilização, ela provavelmente está em condições de compreender suas próprias fantasias e viver seus fetiches de maneira sã, segura, consensual e responsável.

Mulheres adultas podem entender perfeitamente que seus desejos possuem causas e, mesmo assim, escolherem viver suas fantasias. Isso não significa que elas não sabem que há pessoas abusivas, homens misóginos e casos problemáticos ou até criminosos no BDSM. Pelo contrário, o fato de frequentarem as cenas, conhecerem outras pessoas praticantes e até participarem de redes sociais para fetichistas, faz com que elas saibam melhor do que qualquer outro. Mas é quase impossível levantar essas importantíssimas vozes no Feminismo, pois são carimbadas de ingênuas e manipuláveis pelas próprias feministas.
Para que as práticas abusivas mostradas em Cinquenta Tons de Cinza sejam expostas, para que abusadores que se passam por fetichistas experientes sejam desmascarados e para que a sexualidade deixe de ser um tabu e se torne um assunto acessível, precisamos debater, muito, sobre o BDSM. Mas isso só pode acontecer com a participação e o protagonismo das mulheres que vivem essa realidade.
Vamos parar de silenciar as mulheres praticantes de BDSM. Deixemos que sejam protagonistas de suas próprias vivências.

11 janeiro, 2014

Dois textos opostos - Pseudom e Dom de verdade falando.



   Sei que eu não deveria, mas me foi impossível. Aqui está a diferença entre um Pseudom e um Dom de verdade.  Dois textos totalmente opostos, um com total falta de noção do que é BDSM e outro que corresponde ao que é.  Este tipo de coisa precisa ser exposto para iniciantes poderem fazer o comparativo e separar o joio do trigo.


2,544 members | leave group
·         About & Rules 
·         Discussions 
·         Members
_SirSade_
Dicas para ser um Dominador de sucesso no Fetlife
by _SirSade_ 2 days ago
Peço licença a todos para divulgar um pequeno texto que escrevi complementando o texto de outro dominador. Espero que achem útil.
Resolvi compartilhar essas dicas com todos, tendo como referência a Receita de como ser um "Dom respeitado".
- Tenha um perfil cheio de pessoas, quando mais gente linkada a você melhor. Seja mentor, protetor, irmão, professor e o que mais conseguir. Mesmo que alguns dos perfis linkados estiverem desativados ou as relações não sejam verdadeiras, mantenha-os, pois afinal o que importa é a quantidade.
- Ir a encontros faz de você alguém confiável. Porque sabe como é, na história do BDSM nacional não há nenhum caso de cuzões que frequentaram encontros. E afinal de contas também não há casos nos quais psicopatas foram reconhecidos como pessoas de agitada vida social antes de terem suas verdadeiras índoles reveladas.
-Nunca diga a que veio: você quer sexo, mas finja que não. Comece a conversar sobre outros assuntos com qualquer menina que julgue gostosa, depois vá tentando comê-la, não há nenhuma necessidade de falar desde o principio o que realmente você procura.
- Procure pessoas para trepar em todas as redes sociais possíveis ever, traga-as para o Fetlife e dê a entender que você é o norte. Nada como um mentor e amigo em lugares novos...
- Exponha sua intimidade a todos, na tentativa de conseguir mais um pelinho pubiano pra sua coleção.
- Domine a distância, e se a sub quiser vê-lo, lembre-a de que ela é quem deverá ir até você.
- Caso alguma sub venha até você, invente crises na hora de dar assistência a ela e não sinta-se constrangido ao permitir que alguma outra pessoa que não tenha nada a ver com a história dedique-se a dar o mínimo de ajuda a ela em seu lugar, afinal de contas, como Dom, você não precisa se preocupar com frescurinhas desse tipo, especialmente depois que você já conseguiu o que queria.
- Queira muitas subs mas proponha que as despesas sejam divididas, dessa forma, aquele dinheiro que você não tem pode ser multiplicado pra sanar suas fantasias, usando o delas.
- Invente que coisas como usar fotos de rosto é uma virtude e não apenas uma escolha pessoal que caracteriza direito de cada um.
- Escreva compulsivamente a ponto de se manter na mídia. Não importa o que você disser, basta soar coerente. Como poucas pessoas têm tempo ocioso como você tem, provavelmente as suas ideias vão acabar virando regra, nem que seja pra um gueto de 30 ou 40 pessoas de um outro gueto um pouco maior. Mas bem, isso já é um começo, quem quer dominar o mundo precisa de um começo nem que seja um começo tolo: Pink e Cérebro.
- Aproveite-se do fato de a maiorias das pessoas não conhecer literatura, filosofia, psicologia ou qualquer outra coisa que soe cult. Aproveite-se do fato de que a maioria não cresceu sabendo usar o google tão bem quanto você. Aproveite-se também de que ninguém vai dormir em paz se admitir que faz parte desses dois grupos. Assim você receberá muitos aplausos e poderá sorrir por algumas horas.
- Gabe-se o tempo todo de como as mulheres correm atrás de você, de como você as atrai, diga que não sabe o motivo disso para que todos fiquem com inveja imaginando seu charme, ou que o achem fofinho fazendo-se de bobinho. Ninguém precisa saber que, na verdade, você dedica seu o dia inteiro a procurar meninas novas e inexperientes para "iniciar" no meio.
- E ninguém precisa saber também que a maioria das suas fodinhas não duram mais do uma ou duas fodinhas. E daquelas bem inhas.
- Fale mal de todo mundo que você não conseguiu comer ou que por qualquer motivo, não fez tudo o que você quis.
- Vista-se como os produtores do ElitePain. Se deu certo com eles, vai dar com você também.
- Consiga um grupo de “amigos” para puxar seu saco e falar bem de você, tudo o que você precisa dar em troca é retribuir o favor e falar bem deles também, afinal é fácil achar pessoas que querem status numa rede social.
- Promova encontros em lugares secretos e use a inteligência: se for mulher, alivie as exigências, mas se for homem, invente qualquer desculpa como por exemplo “você não é confiável”, “você não tem boas referências”, “os demais não irão sentir-se bem com sua presença” ou “não há mais vagas”, afinal de contas, encontros secretos não são feitos para conhecer gente nova e sim para você poder comer a maior quantidade possível de mulheres. Sendo assim, quanto menor a relação pinto X buceta, melhor pra você.
- Por último, divulgue fotos do encontro secreto, pois depois que você já conseguiu o que queria, ele pode -- e é desejável que possa -- deixar de ser secreto.
- Escreva tópicos ridicularizando alguns padrões comportamentais, pois dessa forma, enquanto todos se dedicam a rir de outros, eles provavelmente prestarão menos atenção às coisas erradas que você mesmo faz.


Following Discussion (stop following)

Responses (2 of 2)
Li o texto e para dizer algo de bom, só dizendo: SEM COMENTÁRIOS. :|


.
.
251 members | leave group
·         About & Rules 
·         Discussions 
·         Members


DG_SOBERANO
BDSM
by DG_SOBERANO 1 day ago
BDSM
De alguns tempos para cá ando observando o alto ego inflado de muitos dominadores se achando donos da verdade
Senhores supremos do BDSM
O BDSM por aqui só acontece devido a eles
Mas até onde são dominadores de fato
Querendo impor e ditar suas regras como base do SM
Deveríamos nos preocupar mais em viver nosso BDSM
Como alguns falam ao invés de promover a guerra, a discórdia, brigas, intrigas fofocas e muito mais
Porque ao invés disso não nos preocupemos a ensinar orientar alertar os que chegam para não se machucarem ou caírem em mãos de pseudos e falsos dominadores ou daqueles que só querem sexo fácil
BDSM é pra quem pode ou pra quem quer?
Pra quem pode sim porque o BDSM não é barato o motel os acessórios as roupas e etc
Pra que quer aprender estudar ler pesquisar se informar e etc
Eu acho que muitos adoram se meter na vida dos outros ao invés disso porque não debater e discutir o BDSM e os rumos que ele esta tendo no Brasil
Haja visto a troca de coleiras como se troca de roupa
Dominadores aprontando e mudando de Nick para aprontarem novamente sem ninguém saber o passado dele
Submissas que ficam com um dominador hoje outro amanhã
Que não ivestigam a pessoa com quem ira negociar
Dominar é para quem sabe e não para qualquer um
Pegar no chicote qualquer um pode pegar
Mas saber manusear o chicote é só pra quem sabe e conhece muito bem os lugares que se pode bater
Um erro pode ser fatal deixar sequelas e por ai vai
Muitas pessoas acham que mostrar foto de pinto ou buceta como foto de perfil vai fazer dela o bam bam
O que faz você ser bom é ter caráter, ética
Saber respeitar os valores e os princípios do BDSM, que deveriam ser estudados antes de se sair por ai se intitulando TOP ou BOTTOM
Ser sempre sincero e verdadeiro com sua submissa, pois a mentira tem pernas curtas.
O combinado não sai caro negocie com seu dono antes de assumir a relação ou ate mesmo antes de uma sessão
Para que as partes envolvidas não se frustem depois
Se você deseja um dominador exclusivo vá atrás daquele que ira te dar exclusividade não daquele que tenha hárem
Se você aceita ou busca ter irmã de coleira busque aquele que curta isso
Não se curve ao primeiro que aparecer e assim para aquele que ira te completar e você ira completa-lo
Não tenha medo ou vergonha de perguntar para aquele com quem esta negociando é melhor perguntar do que ficar em silencio e depois ele fazer merda
Não anule os teus princípios em nome do dominador
Porque um verdadeiro dominador jamais irá exigir isto de ti
Ao dominador cabe ensinar orientar cuidar proteger zelar
Um dominador sério jamais se esconde atrás de mascaras ou banca de moralista
Se cada um cobrar seriedade sinceridade lealdade de quem se negocia poderemos dar o primeiro passo para um BDSM melhor
Hoje em dia se perdeu o verdadeiro significado da palavra coleira
DG SOBERANO


Following Discussion (stop following)

Responses (1 of 1)
Muito bom o que foi dito aqui, acabei de ler em outro grupo um tópico sobre como ser um dominador de sucesso e tive vontade de vomitar. Carater, não tinha nenhum no texto, apenas um sujeito achando que ser dominador de sucesso é pegar o máximo de garota que pareça gostosa de comer. Se isto é ser Dominador, então o conceito mudou demais. Eu gostaria muito de ler este texto lá no Reunião.
Parabéns, DG SOBERANO!!! Concordo em número, gênero e grau.
Fontes: RE-UNIÃO - Grupo de Discussão Fetlife
            BDSM - BRAZIL - Grupo de Discussão Fetlife

Seguidores

AVISO:

As imagens contidas neste blog foram tiradas de sites de busca, estando disponíveis livremente na rede, sem fazer referencia aos autores. Entretamto sem o intuito de usar material de terceiros indevidamente, digo que, caso voce seja autor de alguma delas e deseje que a retire, deixe um comentário e a retirarei ou colocarei os devidos créditos se for da tua vontade.

Atenciosamente;
Dorei Fobofílica.